Canva, para criar designs incríveis para suas redes sociais em apenas alguns minutos

Padrão

Canva é um serviço web repleto de recursos, facilita a transformação de suas ideias em peças impressionantes. Basta procurar pelas melhores imagens, fotos, ícones e fontes. Depois, é só usar o recurso arrastar-e-soltar do Canva para criar seu design.

Os recursos do Canva possibilitam que qualquer um crie designs incríveis, desde montagens criativas até imagens para social media ou mesmo mockups para sites.

E o Canva faz tudo na hora: veja os elementos serem girados, cortados em tempo real em seu design e garanta que as imagens estejam alinhadas e posicionadas com precisão.

Canva oferece isso tudo pra você de forma gratuita, mas se você quiser expandir mais existe a possibilidade de um plano pago que podem ampliar suas possibilidades.

YouTube Kids chega ao Brasil

Padrão

Finalmente, depois de mais de um ano de seu lançamento do YouTube Kids nos Estados Unidos, o aplicativo chegou ao Brasil.

Disponível para Android e iOS, YouTube Kids classifica os vídeos em quatro categorias: Séries, Música, Aprender e Explorar.

Muito mais Segurança

O mais legal dessa ferramenta é que ela possibilita que os pais restrinjam a experiência dos seus filhos a um conjunto limitado de vídeos, desativando a pesquisa, impedindo que as crianças possam procurar um novo conteúdo, reduzindo a chance de conteúdos impróprios.

O app seleciona os vídeos através de uma combinação de sistemas automatizados e de análise humana e são classificados com base nos termos pesquisados e nos vídeos assistidos..

Anúncios

Como já era de se esperar, a versão infantil do YouTube também contém anúncios pagos, assim, sempre que se selecionar um vídeo no app, aparecendo, então, primeiramente, uma mensagem animada indicando que haverá um anúncio e logo depois a propaganda.

Segundo Google, todos os anúncios são analisados excluindo certas categorias, tais como alimentos e bebidas, por exemplo, sem falar que nenhum anúncio incluirá cliques para websites ou lojas online.

Uma curiosidade, sem dúvida, que será bem-vinda pelos pais é a possibilidade de limitar o tempo, ou seja, os pais podem gerenciar o tempo que seus filhos poderão dedicar ao aplicativo.

Faixa etária

Os pais poderão escolher entre três opções de público: pré-escolar, escolar ou todas as crianças. Essa seleção é fundamental para garantir um conteúdo apropriado à idade da criança.

Outra curiosidade é a possibilidade de até aquelas crianças que ainda não sabem escrever poderem escolher o que querem assistir, já que a ferramenta possibilita a busca por voz.

Sem dúvida, mais um ponto para o Youtube.

Via: Wwwhats new

Facebook volta a fazer mudanças em seu algoritmo

Padrão

Facebook acaba de anunciar mudanças no algoritmo que mostra conteúdo a seus usuários, e dessa vez afetará bastante a maioria das páginas.

A mudança pretende dar preferência ao conteúdo publicado por nossos amigos, muito mais que ao publicado pelas páginas que seguimos, por isso que o alcance de uma publicação dentro de nossa página diminuirá bastante.

Facebook indica o efeito que poderia ter em dois tipos de páginas:

– As que publicam conteúdo do Facebook e esperam que a comunidade de seguidores as vejam e compartilhem: estas serão as páginas mais afetadas, já que os seguidores verão mais conteúdo de seus amigos, por isso, certamente perderão o conteúdo publicado nessas páginas.
– As que têm um meio por trás, de onde os leitores compartilham os links publicados: estas não verão uma mudança radical, já que quando um leitor divulga em seu perfil uma notícia, diretamente de um site, seus amigos o vêm como conteúdo compartilhado por um contato, não por uma página.

Podemos diferenciar três casos:

– Se uma página tem como objetivo levar visitas a um site, e seu tráfego vem diretamente das publicações realizadas dentro do Facebook: terá que trocar sua estratégia, publicar menos, porém, com conteúdo mais interessante, mais viral (mais divertido, já que essa é uma variável importante para o Facebook).
– Se uma página tem o mesmo objetivo, porém, o tráfego vem, principalmente, dos usuários que compartilham as notícias com o botão do Facebook no site: Não terão que se preocupar tanto, já que a mudança afetará o que é publicado nos perfis de páginas do Facebook, não nos perfis pessoais.
– Se uma página não tem site e não tem como objetivo levar tráfego a nenhum site: Estas sofrerão bastante, já que não contará com nenhum botão de “compartilhar”, dependendo exclusivamente da porcentagem de visualização das notícias publicadas em seu perfil. A estratégia será a mesma que no primeiro caso: publicações mais virais para que a pequena porcentagem de seguidores que as verem, as compartilhem e interajam com elas.

Certamente, isso irá fazer com que mais e mais páginas passem a pagar para que seu conteúdo seja visualizado…

Via: Wwwhats new